A Grande Birra do Dirk

0 154

> texto Susana Marvão > fotografias D.R.

Não é propriamente a primeira vez que o produtor de vinhos Dirk Niepoort se aventura no mundo das cervejas. Já tinha feito várias experiências e até leva o mundo das cervejas artesanais muito a sério, apesar de, como quase tudo na sua vida, ter de ser algo que lhe aporte prazer, gozo e, claro, vontade de beber. “A leveza, a harmonia, o equilíbrio e o conceito de ‘menos é mais’ são a base desta cerveja”, disse o produtor. “Cervejas há muitas, mas esta dá particular prazer”, confessou.

Segundo Dirk Niepoort, este projeto está efetivamente ligado a duas ideias mestras. O tal “mais é menos” e “quanto mais leve, melhor”. “Leve no sentido de fino, elegante. Mas, ao mesmo tempo, não diluído e não magro”.

Para Dirk Niepoort, “como no mundo do vinho, gastronomia, chás… o que queremos é descomplicar, simplificar, dando realce ao prazer puro”.

E para que não houvesse dúvidas o produto diz que a prova… está na prova. “Um grupo de amigos com um cervejeiro e pimba… uma Grande Birra”.

Aliás, vamos à explicação do nome. Basicamente “Birra”, de cerveja em italiano. “Grande Birra”, de grande cerveja… Mas também uma alusão às birras do dia-a-dia. “Agora, a Birra pode ser de qualquer um e qualquer pode fazê-la ou bebê-la”. Aliás, o produtor claramente defende que “uma boa cerveja ajuda a relativizar as grandes birras”.

A cerveja, de malte ‘pilzen’ e trigo, é ainda de microprodução, que não deverá evoluir para quantidades muito maiores, reforçando todo o conceito base de ‘less is more’. De todas as formas, salienta Dirk Niepoort, mais importante do que os ingredientes e estilo é o conceito associado. “Para já é uma microprodução, experimental. No entanto, já temos tudo pronto em termos logísticos para avançar em uma muito pequena escala”.

Em breve o produto deverá estar disponível no Restaurante Gaveto, em Matosinhos, e no Restaurante vegetariano Natália, na Póvoa de Varzim. “Todos os pontos de distribuição estão a ser criteriosamente selecionados, estando ainda o processo em desenvolvimento”.

Quanto à imagem, o primeiro esboço “foi do ‘artista’ Tiago, tendo evoluído para o atual, da responsabilidade do João Faria”. Ou seja, a imagem surgiu de evolução de ‘drafts’ de várias pessoas, tendo um designer João Faria feito os “cosméticos evolutivos” necessários.

Basicamente, o objetivo foi então fazer uma “birra” leve, aromática e expressiva (mas não demasiado frutada), com muita personalidade, complexidade mas que acima de tudo: “que dê muito gozo beber”.

TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado.