Estrella Damm Gastronomy Congress

desvenda a essência da cozinha contemporânea

0 38

O Estrella Damm Gastronomy Congress reuniu, em Lisboa, o melhor da cozinha contemporânea e contou com a presença dos Chefs Joan Roca, Fina Puigdevall, Fran López, Vítor Matos, Alexandre Silva e Henrique Sá Pessoa, que partilharam conhecimento e várias propostas gastronómicas. Um congresso de um dia, dirigido ao público profissional, onde três chefs portugueses e três espanhóis realizaram diversos showcookings para descobrir a essência e os segredos da melhor cozinha contemporânea.

Depois do sucesso que este evento alcançou em cidades como Londres, Miami ou Melbourne, o Estrella Damm Gastronomy Congress voltou à cidade de Lisboa, após a primeira edição em 2016, oferecendo o cenário perfeito para saborear as novidades mais incríveis da cozinha.

Joan Roca (3 estrelas Michelin – El Celler de Can Roca, Girona), antes de iniciar a preparação das suas receitas, explicou as linhas de trabalho do El Celler de Can Roca e enfatizou que “se trabalharmos e acreditarmos no que fazemos, dedicando-nos com paixão, conseguimos atingir o sucesso”.

Já Fina Puigdevall (2 estrelas Michelin – Les Cols, Olot), expôs a sua visão sobre um conceito em que prevalece a paisagem, o produto e os ingredientes “já não de Km 0 mas de metro 0”.

Fran López (1 estrela Michelin – Villa Retiro, Xerta), enfatizou que “nos nossos restaurantes, as pessoas procuram não só comer, mas também viver uma boa experiência que, idealmente, se deverá traduzir num sorriso”.

No evento, Vítor Matos (1 estrela Michelin – Antiqqvm, Porto) enfatizou a importância do sabor nos seus pratos e deu ainda prioridade à técnica. Para tal, confessa que “embora a tendência seja usar três ou menos ingredientes na preparação dos pratos, as suas receitas nunca contêm menos de dez ingredientes”.

Henrique Sá Pessoa (1 estrela Michelin – Alma, Lisboa) abordou, a importância da criatividade e da maneira “pessoal” de tratar e apresentar as suas receitas. Anunciou ainda a abertura de um novo espaço, o Atelier Henrique Sá Pessoa, “um sonho tornado realidade”, que irá funcionar como um laboratório experimental de I+D para o Chef e a sua equipa.

Já o chef Alexandre Silva (1 estrela Michelin – Loco, Lisboa) explicou como a sua cozinha tenta “sair da zona de conforto, para que o produto local lhe dê um tratamento diferente e particular”. Uma das receitas apresentadas foi uma sobremesa salgada, cujo principal protagonista é o nabo. “Quem diz que uma sobremesa tem de ser doce? Nós devemos perguntar tudo, mesmo a nós próprios” afirma o Chef.

Para este congresso foi feita uma seleção heterogénea de Chefs que representam o presente e o futuro da cozinha ibérica, e que partilham o desejo de espalhar os segredos da cozinha contemporânea e trabalhar juntos para continuar a inovar nesta disciplina.

Estrella Damm e a gastronomia

A Estrella Damm admite que a sua ligação à gastronomia traduz-se no compromisso constante de apostar nas melhores propostas nacionais e internacionais com o objetivo de oferecer à indústria hoteleira gastronómicas de elevada qualidade, contando, muitas vezes, com a presença de chefs de renome como protagonistas.

Hoje em dia, a Estrella Damm continua a ser elaborada com a sua receita original de 1876, resultado da combinação de malte de cevada, arroz e lúpulo, sendo composta por ingredientes 100% naturais.

TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado.