O programa “Falar-Claro”

adverte para o consumo de álcool entre os mais novos

0 53

> texto Francisco Gírio > fotografias D.R.

A APCV-Associação Portuguesa dos Produtores de Cerveja é membro fundador do FNAS-Fórum Nacional do Álcool e Saúde que reúne cerca de 80 ‘stakeholders’ liderado pelo SICAD/Ministério da Saúde e possui especiais responsabilidades no mesmo, visto pertencer igualmente à sua Comissão Executiva.

Celebra-se este ano, dez anos de criação deste Fórum, que associa entidades governamentais, ONG e representantes da indústria de produção e comercialização de bebidas alcoólicas (cerveja, vinho e espirituosas) que nos termos da carta de adesão ao mesmo, obriga a que qualquer entidade que se queira associar tenha que depositar pelo menos um Compromisso de Responsabilidade Social no mesmo.

No mês passado, a Comissão Nacional de Proteção das Crianças e Jovens sinalizou 171 menores por consumo de álcool em 2016. A prevenção e a educação da nossa sociedade sobre os problemas do consumo abusivo de álcool por maiores de idade ou do seu consumo por menores, através das famílias, dos encarregados de educação, professores e outros agentes em ambiente escolar, mas também através dos formadores em ambiente de organização de tempos livres (OTL´s, etc), todos possuem um papel primordial no combate a este problema social. Também a indústria cervejeira, como parte da solução, através da APCV como representante do setor, em parceria inicial com a CONFAP-Confederação Nacional das Associações de Pais (FALAR-CLARO I), a que se associaram mais tarde a ANP-Associação Nacional de Professores e o IPDJ-Instituto Português do Desporto e da Juventude (FALAR CLARO II), assumiram o seu papel na educação dos menores de idade relativamente aos perigos do consumo precoce de bebidas alcoólicas através de um Programa chamado FALAR CLARO.

O Programa FALAR CLARO iniciou-se através da produção de conteúdos, no caso um Manual, elaborado pelo médico de psiquiatria de infância e adolescência, António Lorena Trigueiros e que foi posteriormente validado pelo SICAD/Ministério da Saúde e pela DGE-Direção Geral Escolar do Ministério da Educação. O Manual e outros documentos de apoio têm servido para ações de educação em ambiente familiar (com o apoio da CONFAP), em ambiente escolar (com o apoio da ANP) e em ambiente de campos de férias (com o apoio do IPDJ), com o propósito de motivar os jovens para os temas relacionados com o consumo de bebidas alcoólicas e os perigos do seu consumo excessivo, se forem maiores de idade. Para 2018-2019, o Programa FALAR-CLARO irá entrar na sua 3ª edição e novos conteúdos e iniciativas irão ser desenvolvidas a nível nacional.

TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado.